contato@sao-al.com.br

Telefone: (82) 3320.5414

Inovação no tratamento da miopia

Inovação no tratamento da miopia

Quantos dedos têm aqui?  Esta é uma pergunta que praticamente todo usuário de óculos já ouviu, pelo menos uma vez, não importa qual o tipo de problema se tem. A curiosidade é compreensível. Quem enxerga com clareza nunca passou pelo perrengue de não reconhecer um amigo na rua, não conseguir ler uma placa de direção ou simples instruções em um papel. Até aquele cafezinho quente e despretensioso fica difícil de óculos, embaça tudo. Assistir a filmes deitado, nem pensar.

Esses problemas parecem pequenos e até um pouco bobos para quem não sofre, mas muita gente se reconhece. Muita gente mesmo: pelo menos 21 milhões de brasileiros têm miopia, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, o que corresponde a cerca 11% da população. E tem mais: a projeção da Academia Americana de Oftalmologia é que, até 2050, metade da população mundial seja míope. Isso sem contar outras condições como a hipermetropia, o astigmatismo e a presbiopia.

Precisar dos óculos pode incomodar muito, o paciente que é obrigado a usar óculos muitas vezes tem uma autoestima prejudicada. Na hora em que você tira os óculos e devolve o visual perfeito, sem artefatos, isso traz uma felicidade muito grande para as pessoas. A partir do momento em que você é obrigado – quem só enxerga de óculos, por exemplo – você tem uma qualidade de vida prejudicada.

A sorte de quem depende de óculos hoje é que as cirurgias refrativas estão cada vez mais eficientes. No mercado há cerca de 30 anos, as técnicas se modernizam o tempo inteiro, ficam cada vez mais precisas, seguras e confortáveis para o paciente.

O principio da cirurgia corretiva a laser é modificar a curvatura da córnea. No caso da miopia, a gente quer deixar a córnea mais plana, o suficiente para modificar o foco do olho para o lugar certo.

A técnica mais recente é chamada de Smile, abreviação para “small incision lenticule extraction”. Em tradução livre, significa “extração de lentícula por pequena incisão”. E é exatamente isso que o processo cirúrgico promove. A cirurgia Smile é feita exclusivamente com laser de femtossegundos no equipamento alemão VisuMax, desenvolvido pela Zeiss. O laser é aplicado em duas profundidades na córnea, a tal ponto que a gente consegue separar um filamento no meio dela. Após o laser fazer uma pequena incisão na superfície, esse filamento é removido. Na hora que é removido esse filamento, consegue-se modificar a curvatura da córnea na quantidade de grau que cada olho tem.

A grande inovação deste procedimento é não existir cortes com lâmina de aço, nem necessidade de abrir um filamento na córnea para aplicação do laser, como acontece na cirurgia de LASIK. Essa novidade promove uma maior preservação da estrutura ocular e evita os riscos inerentes ao corte mecânico.

 

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br